Relatório sobre o Filme A Guerra do Fogo

Posted by Professor Luiz Fernando on29.12.2012
0

a-guerra-do-fogo-imagem

Realizado em 17/09/12. No curso de Mestrado Profissionalizante da Universidade Federal de Ouro Preto na Disciplina de A História da Matemática e seu potencial no processo de ensino e aprendizagem.

Por: Luiz Fernando

Respostas das perguntas do roteiro:

1. Qual é o tema do filme? – justifique

O filme guerra do fogo retrata a nossa origem comum e enfatiza pontos da Teoria do cientista inglês, Charles Darwin. Porém, durante todo o filme se pergunta: por que e como somos diferentes dos demais animais se a nossa origem foi comum. E porque a diferença de comportamento entre os indivíduos e grupos de indivíduos se todos os seres humanos são membros da mesma humanidade. Essa pergunta foi respondida no decorrer da história do filme, quando víamos diferentes grupos de hominídeos com habilidades diferentes de simbolizar e expressar sensações no meio onde viviam. A resposta estava na cultura. Quando o primeiro grupo de hominídeos se vira sem o fogo, importante para a culinária e segurança do seu grupo além de proteção contra o imenso frio, já que ainda viviam seminus, três deles partiram para uma aventura, que os levaram não somente a trazer de volta o fogo, mas também conhecimentos e tecnologia que contribuíram a evolução do seu grupo, através de contato com outros grupos mais evoluídos. Essa diferença entre todos os hominídeos apresentados no filme se mostra quando os protagonistas se deparam com grupos menos evoluídos (canibais) e outro mais evoluído, descobrindo técnicas de artesanato, pintura corporal, lançadores de flecha, cerâmica, erva medicinais, construção de cabanas e, principalmente, a arte de produzir fogo por atrito. Além da linguagem e expressões como o sorriso e o humor, vindos de uma pedrada na cabeça involuntária e até mesmo o amor quando o líder do pequeno grupo se apaixona pela nativa daquela comunidade mais evoluída e com ela aprende a correta forma de se relacionar sexualmente e a respeitar seu semelhante.

2. Você considera que houve avanço no filme? Por quê?

Sim, percebemos como eram as coisas há 80.000 anos atrás que para nós, parece ser tão arcaica, mais para eles, era tudo tão novo. Também, de “arcaicos” eles tinham os seus instrumentos. Provavelmente, por acaso e por necessidade, eles vieram a descobrir com o passar do tempo às utilidades de certos recursos, como por exemplo, a utilização de ossos como uma espécie de capa para proteger o fogo. Utilizavam pedras e paus como armas, plantas como medicamentos e também faziam parte das “cabanas” que eles construíam; pedras como instrumento de pintura, varetas como instrumento para gerar o fogo, dentre outras situações em que eles agiam de acordo com a necessidade. Todos esses “instrumentos” eram, obviamente, oferecidos pela natureza. Era ela a ferramenta de exploração daqueles homens Tudo em volta deles pertencia à natureza. Era na natureza que eles obtinham o seu alimento, matavam a sua sede, residiam e morriam. Observamos no filme que a natureza oferece ao homem até uma espécie de armadilha para a captura de seus alimentos: a areia movediça onde homens desavisados, ao cair nesta areia, eram capturados por um grupo ali formado. Porém, a natureza não traz apenas benefícios para os homens que ali existem. Estes homens passam por sérias dificuldades, como os animais ferozes os quais os homens eram obrigados a combater, o rio gelado o qual os homens eram obrigados a caminhar, dentre outros.  Naquela época, como os homens estavam ainda adquirindo certa experiência de como lhe dar com certos tipos de situações, como o combate com um animal, por exemplo, eles eram extremamente veneráveis ao ser considerado certos aspectos. No filme, a fragilidade deles fica explicita na cena em que três integrantes do grupo Ulam são perseguidos por dois leões. Eles sobem em uma árvore e ali permanecem durante um tempo, alimentando-se das folhas da própria árvore, chegando ao ponto de acabá-las por completo. Fica explicita também a fragilidade com relação aos aspectos climáticos daquela época. Houve um momento em que eles estavam sentados no meio da mata, alguns congelando de frio, chegando a alguns casos até a morte. Isso acontece também pela falta de controle com o fogo.

3. Algo lhe agradou no filme? O que?

A linguagem na tribo Ulan não estava muito distante dos primatas, pois baseava simplesmente em gritos e grunhidos, se assemelhando a animais irracionais, a tribo Ivakas tinha uma comunicação mais completa, pois os sons eram mais articulados, tendo assim uma linguagem oral mais desenvolvida –, classificados por Rosseau como primeiras manifestações de linguagem no homem, que é a expressão de suas paixões como a dor e o prazer. Além disso, existem também outros elementos culturais como habitação e ritos que denotam um maior grau de complexidade do segundo grupo para o primeiro.

4. Algo que desagrado no filme

Não houve nada que me desagrado no filme.

5. Você aprendeu/assimilou alguma coisa com este filme? O quê?

Sim, A sofisticação da linguagem serviu para facilitar a comunicação de uma informação complexa, talvez não represável meramente pelo gesto. Portanto, como diria o pai da Linguística Moderna, Ferdinand de Saussure, “não é a linguagem que é natural ao homem, mas a faculdade de construir uma língua vale dizer: um sistema de signos distintos correspondentes a ideias distintas”.

If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Comente

Comentários

Professor graduado em matemática pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2010). Atualmente é professor de matemática da Secretaria de Educação de Minas Gerais e da Particular Solução Matemática. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Licenciatura Plena em Matemática. É também Criador da Página Solução Matemática pelo facebook. Mais informações acesse minha página.

Deixe um comentário