Onde podemos encontrar a matemática?

Posted by Professor Luiz Fernando on07.01.2013
0

filosofia-imagens-fotos1

Nos livros, filmes, desenhos, computadores e um pouco por toda a natureza.

Poderemos ver um “segmento de reta” na aresta de um edifício, uma circunferência vê-se na ondulação da superfície da água quando deixamos cair um objecto, uma secção da elipse pode ser observada na parede de um poço redondo iluminado pelo sol, as sombras dos objetos representam figuras geométricas, na disposição das pétalas de uma flor podem encontrar-se simetrias, o batimento cardíaco pode ser um exemplo de uma sucessão, o ar move-se num percurso espiralado, etc. “O estudo aprofundado da natureza é a fonte mais fecunda das descobertas matemáticas” (Joseph Fourrier). Assim, até parece que “o universo impôs a matemática à humanidade” ([ 1] p76).

“Aquela por vezes cristalina [ …] e por vezes difusa substância [ …] que é a matemática” (Imre Lakatos), trata de figuras, sólidos e suas propriedades na Geometria; sintetiza problemas do comércio, seguros e finanças através da Álgebra e da Análise; estuda e estrutura dados com a Estatística; desenvolve a Química e a Física com a Análise; estuda os percursos rodoviários e aéreos com a Teoria de grafos; apoia a estrutura das línguas com a Lógica. A esta matemática que é utilizada fora de si mesma chama-se matemática aplicada. E milhares de outras subcategorias da matemática podem aplicar-se a diversos outros saberes (Ap. C). Até a investigação criminal poderia bem ser considerada um ramo da matemática, como chegou a afirmar Conan Doyle.

Mas muita matemática que se faz atualmente não é imediatamente aplicável, podendo vir a ser um forte contributo para as teorias de outros saberes ou a ficar para sempre esquecida.

A matemática é cada vez menos fruto do trabalho isolado de uma pessoa. Mas antes resulta de um grupo de matemáticos ou das relações profissionais entre várias pessoas. Ou ainda, é um esforço que pode demorar séculos.

Ao longo da história muitos homens contribuíram significativamente para o seu desenvolvimento (Ap. B). O trabalho de um foi analisado por outro matemático e assim sucessivamente até ao presente, sendo muitas vezes melhorado.

Nem sempre o que um matemático faz está correto. Ele também se engana. Não é um ser superior nem vive em casulos. E quando um erro lhe é apontado, verifica, reconhece-o e agradece com delicadeza.

Que ferramentas são necessárias para a investigação matemática? Muitos podem pensar que é suficiente um lápis e muita massa cinzenta. Mas a matemática não é feita apenas dentro da cabeça. Há muitos utensílios que auxiliam a sua produção: o compasso desenha circunferências; a régua traça segmentos de retas;o esquadro desenha ângulos; o transferidor mede a amplitude de um ângulo; o pantógrafo desenha figuras semelhantes; a calculadora efetua cálculos; . . . ; o computador representa objetos impossíveis.

Uma ferramenta cada vez mais precioso é o computador. Com ele é agora possível fazer cálculos que um homem levaria anos a fazer.

Com estes instrumentos, a matemática também pode construir realidades.

Para saber mais:

[ 1] Hersh, Philip J. Davis e Reuben, A experiência matemática, Gradiva, Lisboa, 1995.
[ 2] Gerdes, Paulus, Etnomatemática – cultura, matemática, educação, Instituto Superior Pedagógico, Maputo, 1991.

[ 3] Struik, Dirk J., História Concisa das Matemáticas, Gradiva, Lisboa, 1991.

[ 4] Galeria de Matemáticos, Jornal da Mathematica Elementar, Lisb, 1991.

[ 5] Flato, Moshé, O poder da matemática, Terramar, Lisboa, 1994.
[ 6] Radice, Lucio Lombardo, A matemática de Pitágoras a Newton, Edições 70, Lisboa, 1985.

[ 7] Caraça, Bento de Jesus, Conceitos fundamentais da matemática, Livraria Sá da Costa Editora, Lisboa, 1989.

If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Comente

Comentários

Professor graduado em matemática pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2010). Atualmente é professor de matemática da Secretaria de Educação de Minas Gerais e da Particular Solução Matemática. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Licenciatura Plena em Matemática. É também Criador da Página Solução Matemática pelo facebook. Mais informações acesse minha página.

Deixe um comentário